sábado, 6 de junho de 2009

FHC ataca Lula por causa do Consenso de Washington, quer Serra presidente para ser embaixador na ONU

FHC é a imagem da inveja, do ciume, não pode ver ninguém exaltado. Diante dos elogios de Obama a Lula (sinceridade do presidente dos EUA ou jogada politica), veio a publico.

Com total falta de grandeza, confirmando a SUBSERVIÊNCIA (titulo de outras notas) de sempre. Textual: "Não adianta Obama agradar Lula, eu já ganhei dele duas vezes".

Collor ganhou antes (por um partido praticamente inexistente),e não deu declarações se colocando no auge e tentando diminuir o presidente brasileiro. Que vexame de FHC.

Aqui mesmo, e na Tribuna impressa, disse muitas e varias vezes: "Lula conseguiu o que nenhum presidente brasileiro conseguiu em qualquer outra epoca, prestigio no exterior".

Se isso atinge FHC, a razão é simples: sua AURA se esgota com a participação, antes de ser presidente, nas reuniões do chamado "Consenso de Washington". E suas declarações provavelmente terão sido provocadas pelo fato de nessa reunião dos 20 países mais desenvolvidos terem decidido, sem qualquer protesto ou restrição: "O chamado 'Consenso de Washington' não existe mais, agora temos que usar para a integração total e social, a s-o-l-i-d-a-r-i-e-d-a-d-e".

Esclarecimento indispensavel: FHC participou de uma das reuniões desse "Consenso de Washington", em 1983, como suplente de senador (Montoro era o senador, eleito governador em 1982 e empossado em 1983, deixou a vaga para FHC que assim, derrotado, começou sua carreira politica). Ele diz, "derrotei Lula duas vezes". Este, se quisesse, poderia responder, dizendo: Fernando Henrique foi derrotado pelo povo, como nome, sobrenome, inveja, arrogancia, e total falta de espirito publico".

Falei antes que FHC atingira o AUGE na primeira reunião do "Consenso de Washington", mas participou de mais duas, uma delas na propria capital americana, cujo nome foi utilizado para rotular e identificar a traição dos mais fortes contra os tidos como mais fracos, que agora Obama e Lula querem eliminar.

O impeachment de Collor (seja lá qual for a motivação que teve), a posse de Itamar, a abertura do caminho para FHC, desconstruiram a ideia de um país livre e sem corrupção. E é lamentavel, mas indiscutivel que a ascensão de FHC foi consolidada por Itamar Franco, governador duas vezes, vice que assumiu a presidencia, e que jamais foi acusado de atos de desonestidade, no governo ou fora dele. O que mais dizem dele, tolices, por causa do cabelo, por n~qao permitir a corrupção, ou como reclamam no mundo todo, dos que não favorecem o enriquecimento ilicito: "Você não pode ser tão honesto, assim o capitalismo não se desenvolve".

A arrogancia de FHC, "Eu ganhei duas vezes de Lula", representa "menas" verdade. Em 1994, lançado candidato conta Lula, FHC (e acolitos) estava tão certo de que perderia, que "coordenou" a redução do mandato presidencial de 5 para 4 anos. É evidente que se acreditasse na vitória, aumentaria o mandato em vez de reduzi-lo.

PS- FHC não está convencido do que o presidente Lula diz sobre o terceiro mandato. E tem toda a razão para desacreditar, baseado no seu proprio exemplo. Deveria exercer a presidencia por 4 anos (e esse "exercer" é uma demonstração de etica, mesmo com quem nem sabe o que seja isso), ficou 8 anos e queria 12 (Os mesmos que Fujimori e Menen, os dois presos e eliminados da vida publica por corrupção).

PS2- O pânico em relação a um possivel terceiro mandato, como sempre quando se trata de FHC, tem mais do que visivel interesse pessoal. O ex-presidente vai lutar para que Serra seja presidente em 2010. O sonho, a vaidade e a esperança de FHC é este: comemorar os 80 anos (em 2010/2011) como embaixador do Brasil na ONU. Seria a gloria, e Serra não pode negar nada a FHC, isso é incontestavel.

9 comentários:

  1. Helio, a vida tem caminhos muitos desiguais. Para nossa sorte, você é o trator que consegue aplainar esse caminho através das verdades que você divulga. FHC, o "vendilhão do templo", não entrará para a história como ele pensava que aconteceria. Ficará para sempre no limbo da história.
    Aqui em Divinópolis, Minas, Jovelino Rabelo, dizia: - Quem diz a verdade desconhece o medo.

    Flávio Ramos
    Divinópolis - MG
    flavioramosentrevista@yahoo.com.br
    TV Candidés - Rede Minas de Televisão - MG

    ResponderExcluir
  2. Faltou dizer, na sua brilhante matéria, que antes de FHC, Lula era o campeão da rejeição. Depois dele Lula ganhou duas e, se concorrer na terceira, deve levar também.
    Faltou dizer ainda que FHC fez 3 contundentes comentários contra Lula no segundo turno da eleição de 2006. A imprensa deu grande ênfase às declarações e o resultado foi que a votação de Geraldinho encolheu em mais de 2,4 milhões de votos, mesmo herdando a votação de Cristóvam Buarque e boa parte da de Heloisa Helena.
    Minha maior dúvida, porém, é querer saber por que FHC não fala uma única vírgula sobre Pedro Malan, já que ele tem toda a mídia à sua disposição.

    ResponderExcluir
  3. Saudações por este artigo, Hélio.
    Nada como um jornalista com memória (algo raro hoje em dia) para pôr FHC no seu devido lugar na história.

    ResponderExcluir
  4. Caro Hélio Fernandes,

    Esse senhor,(FHC), deveria ser preso, julgado e condenado por crimes reiterados de lesa-pátria! Ele e seus comparsas do tucanato! Pena que o governo Lula não tenha tutano pra fazer isso!

    ResponderExcluir
  5. Eu continuo a me perguntar: depois de todos os crimes de lesa-pátria que este elemento ex-presidente - uma das maiores decepções políticas da nação, um dos maiores engodos eleitorais perpetrados - como ele ainda está SOLTO?

    Por Deus!

    Como diz o Jornalista Hélio Fernandes, "que República"...

    ResponderExcluir
  6. Caro Helio
    As vezes comento com amigos, como pode um Cappo Mafioso desses continuar solto depois de tudo de mal que fez com nosso grande País.
    Entregou tudo á preço de bananas , nosso suor, nosso patrimõnio, nossa esperança , e ainda tem a desfaçatez de dar declarações.
    Se fosse em um País sério com certeza esse "senhor", arrogante, debochador, impostor, tráira, lesa-pa´tria estaria essa hora com a corda no pescoço.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. JOSÉ CARLOS WERNECK7 de junho de 2009 17:35

    Prezado Helio,achei patética(não existe outra palavra) a entrevista dada pelos governadores Aécio Neves e José Serra, na semana que passou.Depois deste acontecimento não me resta a menor dúvida que o presidente Lula fará seu sucessor em 2010 e será presidente em 2014.

    ResponderExcluir
  8. Ganhou porque escancarou os cofres da nação para os seus "brilhantes" governadores, que rapinaram todos os bancos estaduais, não deixando um tostão furado.

    Também não deixaram um em pé!

    Ganhou porque distribuiu os bancos regionais para os "Brilhantes" correligionários, que distribuiram o dinheiro do povo para os FINANCIADORES DE CAMPANHA através de falsos projetos e empréstimos.

    Na era "brilhante" de Byron Queiroz, apadrinhado de Tasso Jereissati,no Banco do Nordeste, eles levaram cerca de 20 bilhões de reais.

    Sem um banco por trás tucano não ganha eleição.

    Em tempo:

    1 - Brilhante é como Fernando Henrique Cardoso se refere a bandido. É o termo que ele usa para Daniel Dantas;

    2 - Também não se pode esconder que Fernando Henrique Cardoso foi "brilhante".
    Comprou sua própria reeleição.

    ResponderExcluir
  9. Caro Jornalista Hélio Fernandes, responda a esse curioso, aliás, mate minha curiosidade...

    1 - Com que intenção o Supremo esconde o nome de alguns políticos que respondem processo?

    2 - Porque a isenção somente para alguns e não para todos, se lá vigora o "estado de direito"?

    3 - Qual o critério usado no Supremo para se esconder esses nomes?

    4 - Resolva esse quebra-cabeça: Um réu vai ser julgado no Supremo. Num gesto inteligente ele convida seu julgador para apadrinhar um filho. O julgador vai à festa, vira compadre do réu, come salgadinhos, bebe vinhos carissimos e o nome do réu some da relação dos processados, assim como por milagre... Quem é o réu? Quem é o Juiz?

    5 - No manual do "estado de direito" isso é ético?

    ResponderExcluir