terça-feira, 2 de junho de 2009

José Sarney "escondeu" da Justiça e da Receita Federal castelo em Portugal

O ex-presidente da Republica se declarou "constrangido" por terem depositado em sua conta, mensalmente, o aluguel de um apartamento que jamais ocupou. "Explicação" de Sarney: "Não sabia de nada". Terá havido na compra dessa Quinta dos Lagos o mesmo desconhecimento por parte de Sarney? Comprou, pagou, usou, sem saber?

A questão foi publicada em Portugal e no Maranhão, num jornal de tradição e prestigio. Agora, o reporter Oswaldo Viviani publica materia sobre a compra da Quinta com repercussão até na Inglaterra, nenhuma no Brasil.

Chamado pela revista inglesa "The Economist", em fevereiro passado, de representante do semifeudalismo na política brasileira, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB), adquiriu, no final de sua Presidência, em 1990, um castelo em estilo que lembra o período medieval, na cidade de Sintra, em Portugal (a 20 km de Lisboa). Trata-se da Quinta dos Lagos - imóvel de 23.400 metros quadrados de área total, avaliado atualmente em R$ 30 milhões (10 milhões de euros), sem contar o valor histórico -, que teria pertencido a Sarney pelo menos por 4 anos. A propriedade nunca foi declarada à Justiça Eleitoral nem à Receita brasileira.

De acordo com uma reportagem investigativa publicada na ocasião pela revista portuguesa "Olá", Sarney comprou a Quinta dos Lagos por meio da Almonde Securities S.A., uma offshore com sede no Panamá, mas que tem os fundos geridos na Suíça. Os dois países (Panamá e Suíça) são "paraísos fiscais" (locais que gente endinheirada busca para abrir empresas quando pretende driblar o Fisco).

A reportagem do Jornal Pequeno (Maranhão) esteve em Sintra e Lisboa, de 14 a 22 de abril, e teve acesso, embora restrito, ao registro da transação imobiliária na 1ª e na 2ª Conservatórias (Cartórios) de Registro Predial de Sintra. A Quinta dos Lagos teria sido comprada por José Sarney/Almonde de representantes legais de uma certa família Sibourg.

O "caso do castelo" é um assunto tabu para o senador José Sarney, que sempre evitou, de todas as formas, comentá-lo. O JP encaminhou ao assessor da Presidência do Senado, Chico Mendonça, dois e-mails com várias perguntas a Sarney, além de ter feito com o assessor dois contatos telefônicos.

Na única e ligeira resposta dirigida ao JP, Mendonça afirmou apenas, num e-mail, que "a informação não é verdadeira" e que "quando surgiu pela primeira vez, à época do governo Sarney, foi cabalmente desmentida". O assessor não informou ao JP os termos desse desmentido "cabal" e, certamente por orientação do senador Sarney, fez um pedido estranho, no final do e-mail: "A declaração deve ser atribuída a mim".

A compra da Quinta dos Lagos e a ligação da Almonde Securities com José Sarney foram divulgadas pela primeira vez numa reportagem de autoria da jornalista Maria do Rosário Lopes, publicada, pouco tempo depois da aquisição do castelo, pela revista portuguesa "Olá", um suplemento do jornal "Semanário". O JP teve acesso à publicação na Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa.

A matéria é intitulada - como o romance policial de Eça de Queiroz e Ramalho Ortigão - "O mistério da estrada de Sintra". Nela, a repórter Maria do Rosário informa que o procurador da Almonde Securities em Portugal, na época, Carlos Aguiar, embora não tenha negado a compra da Quinta dos Lagos por José Sarney, "recusou-se a prestar maiores esclarecimentos".

A aquisição do castelo por Sarney - concretizada quando ele ainda era presidente da República - foi confirmada à repórter Maria do Rosário pela vizinhança da propriedade e por uma caseira, identificada como Maria José. Esta afirmou à jornalista que o negócio envolveu "uns brasileiros, gente importante, parece que era o Sarney".

Além da reportagem da revista "Olá", o blog http://riodasmacas.blogspot.com, que descreve lugares e curiosidades de Sintra, posta há bastante tempo a informação de que José Sarney foi um dos donos da Quinta dos Lagos (buscar no google "quinta dos lagos rio das maçãs"). "Comprada [depois da morte do primeiro dono, Fernando Formigal de Morais] por um tal senhor Andersen, cônsul geral da Dinamarca, a quinta [dos Lagos] também teve como proprietários a família Sibourg e o ex-presidente do Brasil José Sarney", diz o blog.

O que se pergunta é: se Sarney já negou "cabalmente" ter sido algum dia dono do castelo, por que não exigiu até hoje que a informação fosse excluída do blog? Isso para ele não representaria nenhuma dificuldade, pois já conseguiu até que a Justiça retirasse um blog do ar, no Amapá (http://alcinea-cavalcante.blogspot.com).

Para checar as informações difundidas pela revista "Olá" e pelo site "Rio das Maçãs", a reportagem do JP esteve, no dia 16 de abril, na Quinta dos Lagos, que se estende pela rua Francisco dos Santos, mas cujo portão principal fica no largo Fernando Formigal de Morais, 9. O nome do largo é uma homenagem ao primeiro proprietário do castelo.

20 comentários:

  1. O salário de Presidente da República é menor do que qualquer funcionário público federal. Vá lá que tenha tudo de graça. Casa, comida e roupa lavada. E algumas domésticas também por conta do erário. O Lulalá II (2° mandato, ele quer ser também o Lulalá III) por exemplo, tem apenas 600 serviçais no Palácio. Coitadinho. É de dar inveja até ao degolado Luiz da França no seu Palácio de Versailles. Então pergunto: como que o Ribamar comprou um Castelo em Portugal ? Já o Lulalá II, até agora, comprou "apenas" um duplex nas praias de São Paulo, modesto, R$ 2 milhões. Não esquecer que antes ele morava em apartamento emprestado. Cheguei a seguinte conclusão; também quero ser Presidente, se não for da República, já me basta do Flamengo.
    Martim Berto Fuchs.

    ResponderExcluir
  2. Impressionante um sujeito como Sarney ainda andar livre e ser elegível para alguma coisa.

    Filhotinho da ditadura, sua simples presença em Brasília é um atentado à democracia.

    ResponderExcluir
  3. José Silva (renato01@bigfoot.com)2 de junho de 2009 12:00

    Esse castelo deve ter sido um dos delírios consumista deste inqualificável, pois então também mandou construir um canal na praia para que seus barcos chegassem à sua (a)proprieda(de) no Maranhão. Etc, etc, etc,...
    Se me permite Sr. Helio, transcrevo abaixo meu comentário e TRECHOS de outros revoltados, a respeito da matéria veiculada no Estadão, sobre o "auxilio-moradia" de 3.800,00 (quase DEZ sal. min. renda de classe média brasileira), que ele (sarney) "não percebeu" que estava no seu contra-cheque.
    Li que ele (sarney) iniciou sua oligarquia política passando a perna no oligarca que foi seu padrinho, este oligarca já velho aliou-se novamente com ele (sarney) para permanecer no poder. Dai a fama de camaleão que (sarney) tem. Sempre grudado nos que estão com o poder.
    Segue alguns trechos dos comentários anteriores:
    ... NUNCA SABE DE NADA EM BRASÍLIA?E AQUELA MONTANHA DE DINHEIRO ENCONTRADA NO ESCRITÓRIO DA FILHA DELE, ...
    ... carreira? Sera que ele ja nao roubou o suficiente p/ que varias geracoes de sua familia viva em opulencia p/ o resto de suas vidas? Isso ...
    ... Renuncie se tiver carater! ... (obs1: ele sabe o que é isso?)
    Sarney, um equívoco por 40 anos
    Esse câncer está aí há 40 anos só cometendo equívocos (obs2: cometendo falcatruas), como por exemplo, nomear 70% dos 180 diretores do Senado. Até ...
    Psicopata ou cínico
    Diante de tal justificativa, só nos resta ...para psicopata ou cínico mesmo? ...de Brasília, cada brecha ... tirar impunemente .. Há pessoas ... mês desse "equívoco" de José Sarney e demais ratazanas do Congresso. ... Vamos acordar, Brasil. ... ratos ... Nojentos!!! Raça maldita!!! ... pessoas pobres morrem de fome e doentes, ...
    ... todos pediriam a renúncia desse tipo de político. ... (obs3: peço que renuncie e suma da vida pública!!!)
    ...Esse sujeitinho que para nossa infelicidade já foi até presidente...
    ... para esse ladrão que zomba das nossas caras. ...
    ... Pergunta: por que essa coisa - chamada Sarney - merece auxílio-moradia, e esses cidadãos sofridos, não? ...
    *** TODOS LUTANDO PELO VOTO LIVRE. EDUCAÇÃO PARA O POVÃO. SEM DEMAGOGIA ****

    ResponderExcluir
  4. Realmente, no nosso país, e cada vez mais, nada mais imprevisível do que o passado!

    ResponderExcluir
  5. Prezado Helio,
    Apesar de eu ser brizolista de coração, considero o Sr. Sarney a pessoa mais corrupta de nosso País. Collor/PC são anjos perto dele.
    Pobre Maranhão...

    ResponderExcluir
  6. Esse oportunista é um dos picaretas que o Lula falou. Agora são parceiros. Ele, o Renan, Jader Barbalho etc... E o Lula ainda pede que não se vote em vigaristas. Fala sério.

    ResponderExcluir
  7. Patife, Patife, Patife, assim devemos chamar esse aproveitador dono do Marolandia,Marolinha ou quem sabe estado do Maranhão!!! Onde está a democracia desse país. O povo do Maranhão quer saber. Existe um ditado no Maranhão que diz O povo é a maioria, quem manda é a oligaquia!!!!

    ResponderExcluir
  8. O pessoal precisa parar de ter inveja. Sarney sabe economizar, sabe gastar com critério; então, sobra-lhe dinheiro, então, ele pode comprar um castelo em Portugal... Que as bênçãos de Deus livrem Sarney dos invejosos... Só porque ele é um virtual dono do Maranhão, o pessoal acha que tudo dele é ilícito. Absurdo!

    ResponderExcluir
  9. O grande problema, certamente o maior problema do Brasil, é que Sarney não está sozinho. Tudo bem que ele é um dos maiores BANDIDOS deste País, mas não é o único. Por isso mesmo, com a ajuda dos outros integrantes do bando, vai se sustentando e ampliando os seus tentáculos. Uma coisa é certa: ELE NUNCA VAI DEIXAR SAUDADES!

    ResponderExcluir
  10. É extremamente constrangedor para a imprensa brasileira omitir esses fatos. Os brasileiros passam a tomar ciência através da imprensa estrangeira.

    ResponderExcluir
  11. É no mínimo "curiosa" a forma como a mídia beneficia alguns com o direito de resposta simples, desprovida de comentários baseados na tão falada "ética", sendo que estes (os políticos) erraram de forma clara e nítida. Mas a população também tem o dever e o direito de resposta, questionamento e ação.
    Pensando nisso eu pergunto: o que nós estamos fazendo para que pessoas como o Sr José Sarney sejam punidas pela mentira e cara de pau de dizer que simplesmente "não percebeu o dinheirinho na conta", pois bem..., já que não percebeu, então contabilize os valores que foram recebidos em todo este período "sem perceber" e os devolva aos cofres públicos.
    Daí sim eu aceitarei as suas desculpas Sr Sarnei! pois para eu ganhar 3.800 reais, eu TRABALHO três meses inteiros de segunda à sexta, e como contribuinte que sou, espero no mínimo que o senhor devolva este pequena quantia que o senhor não percebeu em sua conta.

    ResponderExcluir
  12. SARNEY, COITADINHO, MERECE TER UM CASTELO.

    SÓ NÃO O DECLAROU AO IMPOSTO DE

    RENDA PORQUE DESCONHECIA. AGORA SABENDO

    FARÁ A DECLARAÇÃO NO PRÓXIMO EXERCÍCIO.

    ResponderExcluir
  13. Prezado Jornalista Hélio Fernandes:
    Parabéns pela notícia.
    Será que o Presidente Sarney permanecerá na presidência do Senado depois de tantas denúncias?
    Um forte abraço.
    Jorge Rubem Folena

    ResponderExcluir
  14. HélioFernandes.
    Estou cansado de ler e ouvir, palavras de pessoas tavestidas de "boa gente"
    Ai vai um conselho rimado, para os impostores.

    Deixa disso oh! hipócrita
    Tu que tens corrupção
    Quando entras numa porta
    Pra votar em eleição

    E depois,ficas dizendo
    Que é tudo rufião
    És um néscio não sabendo
    Que elegeste um ladrão

    Quero dar bom conselho
    Pra seres um Salomão
    Primeiro, vá ao espelho
    E depois à apinião.

    ResponderExcluir
  15. "Eu não sabia". No mínimo deve ser processado por plágio. Essa desculpa já pertence ao Lulalá II, aquele que nunca sabe de nada, não obstante ser informado diretamente sobre tudo que acontece pelo serviço secreto, antigo SNI.
    Martim Berto Fuchs.

    ResponderExcluir
  16. .

    O caso do castelo do deputado mineiro até que foi badalado pela grande imprensa, mas o castelo de Sarney em Portugal circulou apenas por entre blogs e papos de botequim.

    Compreende-se, pois o senador Sarney, atual presidente do Senado, ex-presidente da República, é também barão da mídia, e seus comparsas jamais alardeariam que o dono do Maranhão e sócio majoritário do Estado do Amapá comprou (ou ganhou de presente) um arremedo de castelo medieval no Jardim d'Europa, à Beira-Mar.
    .
    Veja também matéria curta e grossa no Assaz Atroz:

    O castelo de Sarney e os "órgãos" de imprensa

    http://assazatroz.blogspot.com/

    .

    ResponderExcluir
  17. Rodrigo Rangel SIR NEY NÃO SABIA TAMBÉM QUE O NETINHHO GANHAVA TANTO NO SENADO.
    O Estado de S. Paulo


    João Fernando Michels Gonçalves Sarney é um jovem de 22 anos que está perto de terminar o curso de administração numa faculdade particular de Brasília. Apesar da pouca idade e de ainda não ter diploma, ele carrega no currículo, além do sobrenome de peso, um emprego de prestígio. Por um ano e oito meses, João ocupou formalmente um dos postos mais altos da estrutura funcional do Senado. Foi secretário parlamentar, função que dá direito a salário mensal de R$ 7,6 mil. A história agora se tornou conhecida graças à revelação dos atos secretos.

    É o próprio João Fernando quem revela as credenciais que lhe garantiram o bom emprego. Procurado ontem pelo Estado, respondeu sem rodeios à pergunta sobre sua relação com o presidente do Senado. "Sou neto do senador Sarney, meu pai é o Fernando", disse. Ele se referia a Fernando José Macieira Sarney, filho mais velho do senador e encarregado de tocar os negócios da família. A mãe de João, Rosângela Terezinha Michels Gonçalves, candidata a Miss Brasília em 1980, é ex-namorada de Fernando.

    O rapaz foi nomeado assessor do Senado em 1º de fevereiro de 2007. Quem assinou a nomeação foi o atual diretor-geral da casa, Alexandre Gazineo, na época adjunto do então todo-poderoso Agaciel Maia. João deveria trabalhar no gabinete do senador Epitácio Cafeteira, do PTB do Maranhão, terra dos Sarney. Esteve lotado no Senado até 3 de outubro do ano passado, quando um novo ato secreto, também assinado por Gazineo, formalizou sua saída.

    Indagado sobre suas atividades no gabinete, João Fernando respondeu que "fazia de tudo um pouco". Antes, porém, perguntou: "Como você soube que eu trabalhava lá?" Ele garante que comparecia ao trabalho de segunda a sexta-feira. O Estado telefonou ontem para o gabinete de Cafeteira. A funcionária que atendeu a ligação disse não conhecer nenhum João Fernando que tenha trabalhado ali.

    João Fernando diz que teve de deixar o emprego porque "estava sem tempo". Em seguida, completou: "Foi quando começou aquela decisão (sic) sobre nepotismo." A saída coincide com a crise instalada no Senado após o Supremo Tribunal Federal proibir a contratação de parentes nos três Poderes

    ResponderExcluir
  18. Querido Helio Fernandes,
    Que bom ter vc na net, parabéns. Quanto ao Sarney, é apenas um espertolino que se tornou presidente no país dos otários, ou, quem sabe, tb candidatos a espertos.
    Grande e fraterno abraço do
    Ricardo Faria - www.vejosaojose.com.br

    ResponderExcluir
  19. É impressionante que sempre que se noticia ladrão do dinheiro público o primeiro a defendê-lo é o Presidente da República, LULA drão.

    ResponderExcluir
  20. As críticas ao Sarney são absurdas ou o povo brasileiro é surdo e não ouviu o LULA chancelar a conduta do Presidente do Senado? Afinal, o Lula falhou tá falhado.

    ResponderExcluir