segunda-feira, 18 de maio de 2009

Quem investiga Jereissatti?

Em 2001, governador do Ceará, o mesmo Jereissatti faliu o banco daquele Estado. Foi processado, mas logo, logo, se elegeu senador e o processo foi para o Supremo. Está engavetado há seis anos, "protegido" até pelo presidente Gilmar Mendes.

3 comentários:

  1. Esse cidadão tem processo no Supremo por desvio de dinheiro público.
    Ele faliu o Banco do Estado do Ceará - BEC
    O Banco Central fez uma auditoria e seguiu os cheques dos falsos empréstimos feitos pelo BEC, e comprovou que os beneficiários foram os financiadores da campanha dele, Tasso Jereissati, ao senado.
    Segundo consta, foi quase um bilhão de reais.
    Em virtude disso o Banco do Estado do Ceará - BEC faliu.
    Após a falência, o banco foi federalizado pelo famigerado FHC.
    Quer dizer, um governador assaltou um banco e a União (ou seja, nós brasileiros) assumimos os prejuízos do roubo.
    O processo contra o senador Tasso Jereissati dorme aos pés de seu, agora, compadre Gilmar Mendes.
    Tem mais: na privatização da Companhia de Eletrificação do Ceará-COELCE, empresa de eletrificação do governo do estado do Ceará, privatizada por ele, Tasso Jereissati, aconteceram fatos escabrosos que os políticos e a justiça do Ceará, sequer tocam no assunto.
    Alguns políticos por medo.
    Outros, da justiça, por medo também.
    O primeiro fato é sobre dinheiro da privatização: o cearense não viu nem a cor desse dinheiro.
    Ainda sobre a privatização da COELCE, outro fato estranho chamou a atenção dos cearenses.
    Prestem atenção para esse fato mais que inusitado.
    A COELCE possuía um Centro de Treinamento localizado no Bairro João XXIII, uma área muito valiosa de, aproximadamente, 6,0ha.(Vejam a foto no Google Earth posição 3º.46`06,65”S, 38º.35`04,39 O)
    ANTES da privatização da COELCE, o governo do estado repassou para uma associação dos servidores da companhia aquele imóvel.
    Concluída a privatização, o valioso imóvel, que deveria ter sido incluído na venda, MILAGROSAMENTE, apareceu nas mãos do grupo do governador e hoje é a sede de sua universidade, cujo reitor é seu braço direito e ex-Secretário dos Recursos Hídricos José Liberato Barroso.
    O agora senador Tasso Jereissati aparece assinando pedido CPI.
    Coisa que, como governador, NUNCA permitiu ser feito para apurar a privatização da COELCE.

    ResponderExcluir
  2. Esses, são esses aí que aparecem na grande mídia como honestíssimos, gente boa e tal...
    Carlos

    ResponderExcluir
  3. Fernando de Lima19 de maio de 2009 10:23

    Gilmar Mendes é padrinho de casamento da filha do Tasso Jereissati... donde se conclui que...

    ResponderExcluir